O nascimento de Vénus

(pormenor de O nascimento de Vénus de Sandro Botticelli)

Pele branca: a pele de Vénus é da cor do marfim: um branco com uma tonalidade amarelada e por vezes rósea. A imaculada perfeição do corpo não evoca a pele, mas a superfície de uma estátua.

o cabelo: o cabelo de Vénus desenvolve-se em largas ondas que serpenteiam o corpo, vestindo-o.

ombros estreitos: ao contrário das estátuas antigas, cujos ombros se apresentam na horizontal, os ombros desta Vénus são invulgarmente estreitos e o pesconço é anormalmente longo.

o rosto: trata-se de um rosto muito jovem, com a boca fechada e olhos claros. Apresenta uma expressão de doce melancolia. A delicadeza dos traços sugere uma bondade moral que purifica a deusa pagã.
a postura: a atitude de Vénus inspira-se nas estátuas antigas e, apesar do aparente pudor, com uma mão revela um seio e os cabelos evocam a ideia dos pêlos púbicos, cuja representação estava proibida. O peso está todo para o lado direito o que nos dá uma ideia de leveza. A postura da deusa representa a natureza dual do amor, ao mesmo tempo sensual e casto. Interpretada à luz do neoplatonismo, Vé nus representaria a união de qualidades espirituais e humanas.

(adaptado de
Leer la pintura de LANEIRE-DAGEN, Nadeije,Madrid: Larousse, 2005)

Um comentário: